• Português BR
  • English
  • Español
26/03/2020

Garantindo o Desempenho e Disponibilidade na Regeneração de MEG

(Português BR) Óleo e Gás
Garantindo o Desempenho e Disponibilidade na Regeneração de MEG

Introdução

Uma empresa do mercado de óleo e gás contatou a Clark Solutions, com problemas de incrustação excessiva e rompimento nos eliminadores de névoas tipo mesh instalados no evaporador flash, que é utilizado para regeneração de monoetilenoglicol (MEG).

O MEG é utilizado no processo de desidratação do gás natural, que é extraído juntamente com o petróleo e água. O problema operacional de nosso cliente demandava, ao menos, duas intervenções corretivas ao ano, o que resultava em perdas de produção.

 

Análise

Os hidratos, também chamados de clatratos na indústria de petróleo, aparecem como sólidos cristalinos similares ao gelo. Sua formação depende da presença de água e gás natural.

O MEG é utilizado como inibidor no processo, ou seja, reduz a quantidade de água livre na mistura, e como consequência, desloca a curva de equilíbrio de fases, minimizando a possibilidade de formação de hidrato.

O processo de regeneração do MEG é de extrema importância para a operação, pois reduz as perdas do glicol, além de evitar problemas que demandem paradas não programadas.

 

Nossa Solução

Tornar a drenagem do líquido acumulado no eliminador mais eficiente, pois ao ficar retido na malha acabava secando e promovia a deposição das substancias dissolvidas, estas por sua vez acabavam danificando o equipamento e contaminando o MEG. Devido as estas características de processo, o eliminador ideal é o modelo MaxiChevron® da Clark Solutions.

O MaxiChevron® é um equipamento mais robusto e que suporta operações mais sujas, por possuir uma menor área interfacial específica e ser autodrenável, com isso o problema de acúmulo de sólidos no eliminador é reduzido sem comprometer a eficiência da separação.

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Assuntos Relacionados